Páginas

16/04/2013

Ruminar


Segundo meu pequeno exemplar do Dicionário Prático da Língua Portuguesa (Editora DCL), existem dois significados para a palavra ruminar. O primeiro se refere a remoer os alimentos que voltam do estômago à boca. Já no sentido figurado, significa refletir ou pensar muito em. Como postagem inaugural do Ruminando sobre..., segue uma breve explicação sobre a relação entre estes conceitos e os objetivos deste Blog.

Ruminado alimentos

Ruminar, que é uma característica comum aos animais ruminantes, como as vacas, búfalos, cabras e carneiros. De forma resumida, ruminantes são mamíferos herbívoros que, ao longo do processo evolutivo, desenvolveram compartimentos no estômago (rúmen, retículo, omaso e abomaso), assim como uma relação de simbiose com bactérias, fungos e protozoários, os quais realizam a fermentação do alimento ingerido.

O processo fermentativo promove a digestão da fibra vegetal, constituída, em grande parte, pela celulose, que é o carboidrato mais abundante na natureza, rico em glicose, mas que não pode ser digerido pelos seres humanos, por exemplo.


Durante este processo, porções de bolo alimentar são regurgitadas (voltam à boca) diversas vezes, ocorrendo a ruminação, diminuindo o tamanho das partículas dos alimentos e aumentando a eficiência da digestão.


A ruminação é, portanto, uma vantagem evolutiva para os ruminantes, bem como para os seres humanos que, ao longo de sua história, têm se beneficiado com a domesticação destes animais. 


Ruminando ideias

Como sou formado em Zootecnia, estou bastante familiarizado com o primeiro conceito de ruminar. No entanto, o que me motivou a criar este blog foi a possibilidade de dar vazão às ideias que ruminam em minha mente. Não sou nenhum especialista nesta área, então segue aqui minha opinião pessoal e subjetiva sobre o que significa ruminar ideias.

Partindo do princípio de que tudo tem dois lados, ruminar ideias pode ser tanto bom quanto ruim. Em alguns momentos pode ser produtivo, ajudando a encontrar saída para algum problema, por exemplo. Em outros, pode ser paralisante, como na forma de uma ansiedade desenfreada que lhe tira noites de sono.

Uma boa dica para refletirmos melhor sobre o que "vale a pena ou não ruminar" é a Oração da Serenidade, de Reinhold Niebuhr (muito difundida em reuniões de apoio à familiares e amigos de pessoas com problema de alcoolismo):

"Concedei-nos Serenidade necessária, para aceitar as coisas que não podemos modificar, Coragem para modificar aquelas que podemos e Sabedoria para distinguirmos umas das outras."
Este Blog, portanto, faz parte de um movimento de auto-conhecimento. É um espaço dedicado a expor minhas atividades como zootecnista, e também para Ruminar sobre os mais diferentes campos, como ciência, sociedade, natureza, literatura, cinema, documentários, entre outras coisas interessantes que não vejo na TV.

Minha expectativa, causar reflexão.

Obrigado pela visita!

5 comentários:

  1. Massa Rodrigo... "ruminar é preciso" rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Paula, gostei do trocadilho!

      Excluir
  2. Trocadilho é uma benção.. hehehe.. zootecnistas que tiram o pescoço pra fora dos experimentos.. Coisa Boooa!!

    ResponderExcluir
  3. Ôpa, adoro a palavra "ruminar". Sua aplicação é muito ampla!
    Parabéns Rodrigo!
    Grande abraço.

    ResponderExcluir